Para Refletirmos

O pensamento comunista me trás sentimentos de profundo amor. É como as gotas de chuva para as plantas depois de um longo período de estiagem: vem para purificar e dar lugar a nova estação.

Miriam Pacheco S. Seixas

sexta-feira, 12 de junho de 2009

SONHOS



No quarto vive os sonhos,

por sobre as alcovas,

devora a aurora,

leva fôlego

e enche os sonhos,

traz dos céus

Anjos de luz,

que dissipam as trevas

da noite,

Alma de sonho desnuda.

Enche os lábios de mel

esquenta aos poucos

leva os calafrios,

noites veladas,

por utopias.

Que faz as mais

doces loucuras.

Mesmo no sono cumpre

penitência.

Ama o sereno e o cair do orvalho.

Extasiado pela loucura intensa,

invade os sonhos,

com segredos incautos

inconsciente,

inflamam as veias

de seu ancestral indígena

que se mistura

ao ancestral cigano.

Tem sede de luta

e de justiça

sangue que conhece

o outro lado

da crueldade humana

vê olhos de seres frágeis

e pequeninos

são apenas crianças,

que na mesma

noite silenciosa

morrem por inanição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário